Postado em 02 de agosto de 2021, por Água Viva Estúdio

Geral

marketing para delivery

Atualmente, todo empreendedor da área de restaurantes, bares e lanchonetes precisa saber como fazer marketing para delivery de comida e ter sucesso na área. Afinal de contas, o segmento de entregas é vital para as empresas do setor, que estão cada vez mais dependentes dessa fonte de renda, enquanto a pandemia do novo coronavírus segue reduzindo o volume de atendimento presencial.

Para se ter uma ideia, só na capital de São Paulo foram 12 mil o número de bares e restaurantes que fecharam durante a pandemia do novo coronavírus, justamente por não conseguir se adaptar ao mercado e ao volume de vendas via aplicativo de delivery. Para ter sucesso na área, é vital entender como fazer marketing para delivery de comida e ter sucesso nisso.

Se você também não sabe como se adaptar e como fazer marketing para delivery de comida e ter sucesso nessa empreitada, siga a leitura do artigo abaixo para entender um pouco mais sobre o assunto!

Como fazer marketing para delivery de comida: 5 passos

1. Participe de promoções nos apps

Os aplicativos de entrega costumam lançar promoções e descontos para os usuários praticamente diariamente. Os usuários podem receber cupons de desconto para comprar em suas lojas favoritas em Rappi ou promoções de 10%, 20% em comidas temáticas em um determinado momento (festival das massas, por exemplo).

Na prática, no entanto, nem todo restaurante participa disso. O normal é que eles tenham de optar participar das promoções e cumprir os requisitos para estar elegível aos descontos ou cupons que os usuários terão.

Nem sempre é uma boa ideia participar das promoções, já que elas podem reduzir sua margem de lucro, mas em muitas ocasiões é. Isso porque essas promoções permitem que um leque maior de usuários conheça seus pratos e sua marca, ampliando os pedidos em longo prazo em um momento sem descontos.

2. Crie ações para esquentar seu público

No marketing digital, é costume classificar o público em “quente”ou “frio”. Um público “quente” é aquele que já interagiu com a sua marca e conhece a sua empresa, ainda que superficialmente. Quanto mais interação, mais “quente” ele está. Já o público “frio” é o contrário: nunca interagiu e não conhece seu restaurante.

Uma regra básica do segmento é que o público “quente” é muito mais fácil de converter do que o público “frio”. Há muito menos resistência. Portanto, vale a pena criar ações que levem as pessoas a interagir com sua empresa para esquentá-las.

Com restaurantes, isso é relativamente fácil. Mostre fotos dos seus pratos nas redes sociais, estimule o engajamento, mostre os bastidores… enfim, use sua comida para ganhar atenção e engajamento online, esquentando o público antes de tentar convertê-lo.

3. Use geolocalização em suas ações

Se o seu restaurante trabalha com delivery, então ele tem uma área de atuação básica. Essa área pode ser um bairro, um conjunto de bairros ou até a cidade inteira, dependendo do tamanho e do contexto.

Por isso, quando for impulsionar posts no Facebook ou Instagram, fazer anúncios ou qualquer outra estratégia, use a ferramenta de geolocalização dessas plataformas. Assim, você entrega seu conteúdo exclusivamente para quem é da sua área de cobertura, em vez de perder dinheiro entregando propaganda para quem não pode fazer pedidos.

4. Invista em anúncios de conversão

Quando o seu público já estiver bem quente, é hora de tentar convertê-lo. Para isso, crie anúncios no Google Ads ou no Instagram Ads com conteúdos bem sedutores e com um link para a sua ferramenta de conversão.

Uma boa ideia é usar o WhatsApp nesses casos. Isso porque, além dele ser usado por 99% dos smartphones brasileiros (maior alcance que os apps de entrega), ele não cobra taxa pelos pedidos feitos por lá. Para isso, no entanto, seria necessário ter entregadores próprios no seu restaurante.

5. Invista em boas imagens para seus pratos

Por fim, nunca menospreze o poder de boas imagens para os seus pratos. Uma boa foto de um lanche, uma pizza ou qualquer outra comida é metade do caminho para receber pedidos online.

Afinal de contas, somos seres visuais por natureza. Ver certos detalhes na foto, como o vapor do queijo derretido, as cores vibrantes dos legumes, a combinação visual dos ingredientes… tudo isso estimula nosso paladar e ativa gatilhos que nos fazem querer aquela comida.

Com essas dicas, ficará mais fácil saber como fazer marketing para delivery de comida e ter sucesso com o seu restaurante no Brasil atualmente. Lembre-se de que um dos benefícios dos apps de entrega é que você não precisa mais de atendimento presencial para ter dinheiro, nem de atuar em todos os horários. Para reduzir custos, é possível migrar para uma área mais reduzida e atender via delivery apenas nos horários de pico.

Gostou do conteúdo? Então deixe um comentário abaixo com a sua opinião sobre o assunto!