fbpx
Empreendedorismo: como cuidar das finanças de pequenos negócios?

Empreendedorismo: como cuidar das finanças de pequenos negócios?

As startups desenvolvem desde soluções conhecidas, como máquinas de cartões, até inovações completas para diferentes mercados.

Com o tempo, as startups se multiplicaram e trouxeram cada vez mais inovação a diferentes mercados.

Por exemplo as fintechs, no mercado financeiro, e as construtechs, que têm se popularizado nos últimos tempos.

Com novas ideias de como fazer e soluções tecnológicas, softwares e máquinas, essas empresas contribuem para o desenvolvimento da Economia como um todo.

Contamos um pouco mais sobre esses modelos de negócio que estão revolucionando o mercado! Continue lendo!

Construtechs: entenda como funciona

As construtechs são startups que trabalham com Construção Civil. Elas desenvolvem inovações tecnológicas para esse setor, para facilitar o dia a dia das empresas e a própria construção.

Algo interessante é que essas startups atuam em diferentes nichos. Então, pensam desde inovações para empreiteiras até para mineradoras.

Com as novas soluções, elas prestam serviços para empresas mais “tradicionais”, para que elas se “atualizem”. Ou então, as próprias startups oferecem esses novos serviços. Cada empresa tem um foco diferente.

As inovações geralmente envolvem sistemas de computador, que tornam o trabalho na construção mais simples e otimizado. Mas as novidades vão além, incluindo até novas máquinas e métodos de trabalho.

Como estão revolucionando o mercado de construção

As construtechs estão mudando o mercado da construção exatamente por causa da inovação e otimização que oferecem aos trabalhos.

Com as inovações para o ramo, essas empresas têm ajudado, então, a aumentar a produtividade das empresas e trabalhadores.

Ao mesmo tempo, têm auxiliado na eficiência de gerenciamento das empresas. Então, se torna mais prático, por exemplo, acompanhar a escala de trabalhadores, executar o plano de negócio, controlar estoque etc.

Além disso, as soluções das construtechs promovem uma diminuição de custos, uma vez que otimizam os processos, como falamos.

Também é possível destacar o maior engajamento dos colaboradores e maior proximidade com os clientes. Claro, tudo isso varia conforme a ferramenta adotada, mas essas são as principais mudanças provocadas pelas construtechs.

Tecnologia e finanças: fintechs 

A tecnologia, por meio das startups e suas inovações, está presente nos mais variados setores. No ramo financeiro, essas empresas são chamadas de fintechs.

Logo, as fintechs são empresas que desenvolvem e oferecem novas formas de serviços financeiros. As inovações vão desde a criação de novos sistemas e ferramentas, até a oferta de soluções que já existem, mas de modo diferente, pensando na otimização de resultados.

Por exemplo: o empréstimo pessoal é algo que os bancos oferecem há muito tempo. Porém, hoje existem várias fintechs que também oferecem empréstimo, mas dessa vez com um processo completamente online. É uma das inovações que essas startups promovem, facilitando o processo para o consumidor.

Mas as fintechs não são apenas bancos digitais. Na verdade, também existem fintechs de pagamento (com máquinas de cartão), fintechs de controle financeiro (por exemplo com apps para planejar o orçamento), fintechs de bitcoins, crowdfunding, de investimento etc.

As fintechs de pagamento, por exemplo, muitas vezes têm um serviço já bem conhecido: as maquininhas de cartão. Mas várias delas oferecem maquininhas com taxas mais baixas e aplicativos associados.

No caso das fintechs de controle, os apps permitem registrar rendas e despesas, acompanhar gastos, fazer previsões e mais. É uma forma de controlar o orçamento e evitar acumular dívidas. É algo semelhante com o que muita gente fazia anos atrás, anotando as finanças em um caderno.

E daí por diante. As startups às vezes não criam algo do zero, elas remodelam a solução e seu modo de fazer. O objetivo é otimizar os processos usando a tecnologia.

Impactos e mudanças no mercado de crédito

Com a popularização das fintechs, o processo de obtenção de crédito e outras soluções financeiras têm se tornado mais online.

Ou seja, em vez de ir até agências físicas em bancos, as pessoas podem fazer suas cotações e contratações pela internet.

Aliás, é comum que as fintechs não tenham espaço físico de atendimento ao consumidor. Por isso, elas economizam gastos. Então, conseguem transmitir essa economia ao consumidor.

Dessa forma, é comum que as taxas cobradas por essas empresas sejam mais baratas do que em bancos comuns. Inclusive as taxas de juros.

Hoje, as fintechs financeiras, que são mais conhecidas, oferecem opções de crédito como empréstimo pessoal, consignado, cartão de crédito e outros. O mais comum é que todo o processo de obtenção de valores seja feito online.

Ou, quando a obtenção de crédito não é toda virtual, é possível, pelo menos, usar um simulador de crédito. Assim, fica mais simples para o consumidor avaliar o quanto pode pegar emprestado e comparar as taxas de diversas empresas.

Na hora de obter qualquer tipo de crédito, é essencial fazer essa comparação. Afinal, as empresas oferecem diferentes condições cobram diferentes taxas dos consumidores. As soluções das fintechs podem tornar esse processo mais rápido.

Conclusão

Por volta dos anos 2010, as startups “explodiram” no mercado e se espalharam para os mais variados setores. Elas vieram como empresas revolucionárias, que usam da tecnologia para criar ou mudar a forma como as coisas são feitas.

Passada a “era de ouro” das startups, essas empresas continuam a surgir, se desenvolver e a ajudar a otimização dos mercados.

As fintechs são algumas das mais conhecidas e estão sempre em alta. Inclusive quando o assunto é a oferta de crédito, já que esse tipo de negócio geralmente cobra taxas mais altas.

Mas não apenas elas. As construtechs, que falamos no texto, são exemplos de como as startups fazem parte dos mais variados setores e têm marcado seu lugar.

Por exemplo: existem também as legaltechs, que desenvolvem soluções para o setor jurídico no Brasil.

Há ainda as retailtechs, responsáveis por pensar inovações para o setor varejista. Já tinha pensado nisso? Uma startup para o ramo varejista?

Outras comuns, mas às vezes pouco conhecidas, são as HRtechs e as healthtechs. As primeiras pensam em inovações para a área de Recursos Humanos, seleção de candidatos. Enquanto que as healthtechs se desenvolvem no ramo de saúde.

Logo, as startups estão cada vez mais presentes na sociedade, sem mesmo serem percebidas, já que seus nomes são pouco populares. Existem vários outros setores desse tipo de negócio, além dos que citamos. 

Mas eles têm sempre algo em comum: buscam soluções tecnológicas que otimizem e tornem os segmentos mais desenvolvidos. Algo que reflete de modo vantajoso ao que é oferecido ao consumidor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também